terça-feira, 7 de abril de 2009

PIAGET x VYGOTSKY

Tanto Piaget como Vygotsky concebem a criança como um ser ativo, atento, que constantemente cria hipóteses sobre o seu ambiente.
Porém, eles divergem na maneira de conceber o processo de desenvolvimento da criança.
Piaget privilegia a maturação biológica; Vygotsky, o ambiente social.
Piaget acredita que os conhecimentos são elaborados espontaneamente pela criança, de acordo com o estágio de desenvolvimento em que esta se encontra. Vygotsky discorda de que a construção do conhecimento procede do individual para o social, defende que a criança já nasce num mundo social e, desde o nascimento, vai formando uma visão desse mundo através da interação com adultos e crianças mais experientes.
Piaget acredita que a aprendizagem subordina-se ao desenvolvimento e tem pouco impacto sobre ele. Com isso, ele minimiza o papel da interação social. Vygotsky, ao contrário, postula que desenvolvimento e aprendizagem são processos que se influenciam reciprocamente, de modo que, quanto mais aprendizagem, mais desenvolvimento.
Segundo Piaget, o pensamento aparece antes da linguagem, que apenas é uma das formas de expressão.Já para Vygotsky, pensamento e linguagem são processos interdependentes, desde o início da vida.
Quanto à relação educador/educando, Vygotsky afirma que não deve ser uma relação de imposição, mas sim uma relação de cooperação, de respeito e de crescimento. O aluno deve ser considerado como um sujeito interativo e ativo no seu processo de construção de conhecimento. Assumindo, o educador, um papel fundamental nesse processo, como um indivíduo mais experiente.
Piaget coloca que a relação professor/aluno tem que ser baseada no diálogo mais fecundo, onde os "erros" dos alunos passam a ser vistos como integrantes do processo de aprendizagem. Isso se dá porque à medida que o aluno "erra", o professor consegue ver o que se está sabendo e o que ainda deve ser ensinado.
A divergência nas teorias de Piaget e Vygotsky nos impõe uma reflexão sobre o assunto e nos remete para nossas próprias experiências, como mestre, como indivíduo que muito aprendeu e que muito ainda tem que aprender.
Concordo com Piaget quando "...o aprender não se reduz à memorização, mas sim ao raciocínio lógico, compreensão e reflexão". Mas discordo de sua teoria em que o aprendizado é individual e o professor deve apenas assumir o papel de instigador e provocador. É claro que devemos, nós professores, instigar e provocar a curiosidade do aluno num determinado assunto. Mas isto não basta para que ocorra a aprendizagem. Devemos, também relacionar o conteúdo com fatos reais, concretos,e, se for o caso, indicar caminhos para que a construção do conhecimento seja iniciada.
Para Vygotsky, a construção do conhecimento se dará coletivamente, portanto, sem ignorar a ação intrapsíquica do sujeito. Concordo com o modo como ele conceituou o desenvolvimento intelectual de cada pessoal: um real e um potencial.
O nível real é aquele já adquirido ou formado, que determina o que a criança já é capaz de fazer por si própria porque já tem um conhecimento consolidado.
O nível potencial é quando a criança ainda não aprendeu tal assunto, mas está próxima de aprender, e isso se dará principalmente com a ajuda de outras pessoas.
Vai ser na distância desses dois níveis que estará um dos principais conceitos de Vygotsky: as Zonas de Desenvolvimento Proximal (série de informações que a pessoa tem a potencialidade de aprender mas ainda não completou o processo; conhecimentos fora do seu alcance atual, mas potencialmente atingíveis.


Jean Piaget (1896-1980): Psicólogo e filósofo suiço.
Considerado por muitos escritores de livros sobre psicologia







Lev Semenovitch Vygotsky (1896-1934): Psicólogo bielo-russo.

Fontes:

http://www.revistaescola.abril.com.br/

www.brasilescola.com/

http://www.wikipédia/



2 comentários:

Simone disse...

Oi Suzan, trazes aspectos bem importantes das teorias dos dois autores nessa postagem. Em alguns momentos também te posicionas frente às propostas teóricas trazidas por cada um deles. Chamou minha atenção uma frase que trazes: "Piaget acredita que os conhecimentos são elaborados espontaneamente pela criança, de acordo com o estágio de desenvolvimento em que esta se encontra". Pelo que tens lido na interdisciplina de psicologia, concordas com essa afirmação? Por que? Abração, Sibicca

ROMERO VELOSO disse...

Olá, Suzan!
Estou "descobrindo' Piaget e Vigotsky e você faz uma comparação bem interessante e acessível dos dois pontos de vista.