sábado, 5 de setembro de 2009

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS


"A educação tem raízes amargas, mas frutos doces". Aristóteles

A Educação de Jovens e Adultos é o segmento da rede escolar pública brasileira que recebe os jovens e adultos que não completaram os anos da Educação Básica em idade apropriada. No início dos anos 90, este segmento passou a incluir, também, as classes de alfabetização inicial (Regulamentado pelo artigo 37 da Lei n° 9394 de 20 de dezembro de 1996 - LDB).

O público alvo da EJA, jovens ou adultos, são sujeitos sociais e culturais, marginalizados pela sua condição de iletrados, comprometendo uma participação mais ativa no mundo do trabalho, da política e da cultura.

A EJA tem como funções a reparação, a equalização e a qualificação de seus educandos.

A função reparadora significa a restauração de um direito negado: o direito a uma escola de qualidade. É uma dívida adquirida pelas elites dirigentes à educação escolar dos negros escravizados, dos índios, dos caboclos migrantes e dos trabalhadores braçais, os quais, através de sua mão-de-obra, serviram de esteio na cosntrução de nossa nação.

O indivíduo que teve sustada sua formação educacional, seja qual for o motivo, e busca restabelecer sua trajetória escolar de modo a readquirir um espaço significativo e igualitário na sociedade deve receber, proporcionalmente, maiores oportunidades. Esta é a função equalizadora da EJA.

A educação de jovens e adultos representa uma oportunidade de desenvolvimento a todas as pessoas, em todas as idades. Esta promessa garante que jovens, adultos e idosos atualizem seus conhecimentos, mostrem suas habilidades, troquem experiências e tenham acesso a novos campos de trabalho. A EJA tem o compromisso de qualificar a vida de todos, especialmente dos idosos, que, para as novas gerações, servem de ponte entre o passado e o presente. Este tarefa de oportunizar a todos uma atualização de conhecimentos é a função permanente da EJA, que pode ser chamada, também, de função qualificadora.

Fonte:

Parecer CEB n°11/2000 - Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Relator: Carlos Roberto Jamil Cury

Um comentário:

Simone disse...

Oi Suzan, nessa postagem falas sobre os princípios orientadores da EJA. Já trabalhaste com EJA? Como imaginas que é o trabalho, seus desafios? Abração, Sibicca